3 de ago de 2011

Parque para Brincar e Pensar

Demos uma olhada na periferia da cidade de São Paulo. Uma faixa vazia diagonal atravessa o denso bairro de Diadema de um lado ao outro.



Ver Sampa en un mapa más grande

Issa linha representa o vazio que a Eletropaulo deixou quando derrubou as casas do bairro de Diadema pela construção dum fiação de alta tensão de 5 kilometros de comprimento.
Dez anos depois, as crianças dos vizinhos do bairro são os mais fieis usuários do espaço. Lá, entre entulho, esgoto desencanado, lixo e plantas selvagens é o lugar perfeito para brincar livremente em uma região onde não existem apenas parques publicos.

No començo do ano, o coletivo Contrafilé começou uma conversa com o JAMAC (Jardim Miriam Arte Clube) para desenhar um projeto de intervenção na área de Bras de Abreu com os vizinhos dessa área vazia e já em Março tiveram lugar as primeiras sessões de trabalho.
O processo, coordinado pelos Contrafilé contou desde o principio com a participação dum grupo de vizinhos e com eles começou uma conversa sobre os desejos da comunidade para o seu espaço.
A proposta do Coletivo, além de ser participativa e coletiva, também tinha a vontade de introduzir no programa de uso do parque ideias relaçoadas com a sustentabilidade e a melhora da qualidade ambiental do espaço público.
As ideias e os desenhos dos participantes, foram encolados nums lambe lambe no proprio espaço com a seguinte messagem: 'Se procura vivo o morto...'

Nenhum comentário:

Postar um comentário