31 de dez de 2011

Idéias para a praça

1.  Melhora da segurança para pedestres que accesam a praça





2. Melhora do equipamento da praça





3. Arquibancada transportável






4. Brinquedo de pneus





5. Valorização do patrimônio natural do espaço público



6. Biblioteca ao ar livre






7. Sombra de proteção e encontro






8. Festival de desenho







9. Instrumento musical coletivo




28 de out de 2011

Brincar na Praça




As praças estão se tornando um espaço de formação. Pelo menos para o projeto Brincar isto já é uma realidade. Na semana passada, cerca de 40 educadores participantes da formação do Brincar, liderados pela formadora Sandra Marino, ‘ocuparam’ a Praça dos Arcos. A atividade foi parte do encontro de formação para reconhecer o espaço onde o grupo vai expor seus trabalhos em 30 de novembro.
Segundo Ana Leite, do Brincar, o uso das praças é recorrente nas formações do projeto, principalmente naquelas que acontecem nas cidades do interior. Mesmo em São Paulo, os formadores procuram estimular o uso dos espaços públicos, por exemplo, além da Praça dos Arcos, os educadores já foram para a Praça Buenos Aires, na Avenida Angélica.
Educar pelo espaço é uma das premissas do projeto. “Quando você faz uma roda em uma sala é muito diferente de quando você faz em um espaço mais amplo e aberto” explica Ana Leite. Segundo a formadora, sendo a maioria moradores de cidades pequenas do interior de São Paulo e Rio de Janeiro, os participantes têm uma imagem de uma São Paulo só de elevadores, escadas rolantes e metrô, e ficam maravilhados de encontrarem uma praça com áreas verdes.
 A ideia é fomentar o uso dos espaços públicos nos municípios onde vivem e atuam os educadores, para que eles possam praticar isto também com as crianças, ou seja, levar as crianças para explorar as praças, parques e outros espaços da cidade. Além da questão política de se ocupar os espaços públicos, o projeto estimula a interação com estes espaços de forma lúdica.
Fazem parte desta formação professores e gestores de Educação Infantil de 10 municípios - Araraquara, Dobrada, Itaberá, Monte Mor, Monteiro Lobato, Pedro de Toledo, Pirassununga, Resende, São Luís do Paraitinga, Tapiraí e São Paulo. Na manhã de 30 de novembro o grupo de 40 educadores vai apresentar as experiências que eles fomentaram em suas escolas a partir da formação do Projeto Brincar.

25 de out de 2011

Com o que tem a gente inventa

As praças são um local de encontro, de brincadeira, de cultura, de descontração, relaxamento e também um espaço de criação. Confira as transformações criativas que materiais  reutilizados podem fazer para tornar a praça mais humana e mais agradável para o convívio:

Pneus podem virar...

Bancos,




ou superfície de escalada para as crianças,




















... ou mesas,

E porquê não motos?



Já os caixotes de madeiras podem virar
Arquibancadas para espetáculos








E retalhos de panos podem virar 
... tela de cinema,


... ou servir para colorir a sombra:










E olha o que containers e engradados podem se transformar:





















Os carrinhos de supermercado podem servir de canteiro para hortas:


E cancelas de trânsito que viram parquinhos para crianças:

Qual é a sua ideia para tornar a nossa praça melhor?



19 de out de 2011

O PICNIC



O Picnic teve muitas atividades além do almoço. 
A manhã começou com a ginástica laboral na praça, na que participaram varias turmas de pessoal do CENPEC mas também de outros escritorios que ficam perto da praça e algum que outro vizinho.
Depois de preparar o espaço com o varal para os desejos e as mesas com comida, o pessoal foi almoçando e escrevendo o que quer para sua praça. Além de se expressar, todo mundo pôde compartilhá-lo no varal dos desejos. 
Os mais animados puderam também dançar com a música ao vivo e inclusive jogar um pouco de futebol.
Muito obrigado a todos os que participaram; permaneçam atentos, isto é só o começo.
Embaixo deixamos algumas imagens do dia.


















Mais algumas fotos aqui

Agricultura urbana, praças e movimentos


Hamilton Trajano bate – papo com o Boa Praça!
Nesta sexta feira, dia 21 de outubro, o técnico agrícola Hamilton Trajano vai bater um papo conosco sobre Agricultura urbana, o potencial das Praças públicas para este fim e o papel dos Movimentos de todas as naturezas.
Sinta-se muito convidado!
             --------
Local: CCA Vila Anglo Brasileira. Rua Pedro Soares de Almeida, 134 (Ao lado da Escola Mauro de Oliveira). 10 minutos a pé do metrô Vila Madalena.
Quando: Sexta feira, 21 de Outubro, das 18:30 às 20hs.
            --------
Hamilton Trajano é Técnico agropecuário (formado em 1991) e extensionista rural. Ele fez uma pesquisa que durou 6 anos sobre agroecologia, onde pôde colocar em prática diversas técnicas agroecológicas que tinham sido registradas até aquele momento, percebendo as mudanças climaticas anuais, experimentando variedades condizentes com o clima local, trabalhando a questão da venda e pós venda dos produtos. Atualmente ele desenvolve projetos na Zona sul de São Paulo e recentemente finalizou um projeto de Agricultura Urbana em Osasco.
            --------
Realização: Projeto Boa Praça
Movimento Boa Praça
Associação Proscience
Fundo Especial do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (FEMA)
Prefeitura de São Paulo – Verde e Meio Ambiente